Castelo de areias: blogs de streetstyle

srteet

É engraçado como quando toda vez que falamos que é uma grande farsa as fotos dos looks incríveis que circulam pelos blogs de streetstyle as pessoas ficam desoladas. E olha que falamos isso desde o nosso primeiro curso de Comunicação e Imagem de Moda, para pessoas que estão ou querem fazer parte desse universo fashion!
Nosso mundo também caiu, quando começamos a nos dar conta de que aqueles looks super elaborados, cheios de peças de grifes fabulosas não eram looks de pessoas que “passeavam” despretenciosamente pela rua. Na verdade, funcionavam para a maioria daquelas pessoas como uma fantasia que elas vestiam para ir a semanas de moda. E não é difícil perceber que esse tipo de evento é um grande picadeiro, onde essas pessoas precisam aparecer de qualquer maneira.
Primeiro porquê ao andarmos na rua, qual a quantidade de pessoas que vemos em looks realmente elaborados ou que tenham características marcantes? E isso vale para qualquer lugar do mundo.
Segundo, como as pessoas conseguem estar sempre vestindo peças da estação, as vezes, até mesmo peças que ainda nem foram desfiladas? Ninguém veste roupas da estação passada?
Terceiro, todas essas pessoas têm uma bolsa, sapatos ou peças de marcas de luxo? Isso é algum pré-requisito para estar nesses blogs?
Quarto, qual a real possibilidade de você estar impecável com roupas sem um amassado, o cabelo perfeito, maquiagem linda andando na rua? A roupa e todo o restante “vivem” com você, existe suor, vento, poeira, etc.
A lista de indagações é extensa… mas o que queremos dizer é que na maioria dos casos, não é vida real o que é exposto nesses sites. E a gente acaba acreditando que fora do país as pessoas se vestem daquela forma diariamente, aumentando mais ainda nossa síndrome de colonizados.
As fotos são tiradas ao longo das semanas de moda que acontecem no mundo, preferencialmente na entrada dos desfiles (por isso todos estão impecáveis) e muitas vezes percebemos fotos dos mesmos looks em blogs diversos. As pessoas colocadas como simples transeuntes são na verdade, editores de moda, modelos, blogueiros, peruas, fashionistas … são pessoas que têm prestígio, gostam da montação e obviamente estão muito bem arrumadas não só para o evento como para serem vistas.
Resolvemos abordar essa observação aqui no blog, pois acaba de surgir um documentário chamado “Take my picture”, onde é mostrado todo esse circo, desde a aglomeração das pessoas sem convite na porta do desfile até a farsa das fotos, que PARECEM muito espontâneas. Sem falar das pessoas que ficam passeando em frente aos fotógrafos “implorando” por um clique. Além disso, para a indústria é muito bom, já que fortalece a divulgação e desperta desejo nas pessoas. No documentário, Tim Blanks, Susie Bubbles e Phil Oh falam sobre o que pensam desse monstro que a própria moda está criando dela mesma.
A parte chata de toda a mágica ir pelo ralo é não poder mais acreditar que é normal sair com aqueles looks para ir a padaria. E o que mais nos decepciona é colocarem tudo isso como se fosse vida real, como se fosse algo normal encontrar pessoas assim pelas ruas. Embora esses looks montados possam ainda nos inspirar (se você não tiver broxado de toda essa história de blog de streetstyle), agora vemos tudo como um editorial de moda, onde as modelos são pessoas reais, que se montam para determinada ocasião, querem ser fotografadas e ainda fazem pose, ou seja, nada é genuíno, tudo é artificial. Quem sabe agora não conseguimos valorizar mais aquele look da menina no ponto de ônibus?



Comentários

  1. Nadima disse:

    Amei o texto, muito bom!

    1. pliedesign disse:

      Muito obrigada pelo feedback, Nadima :)

  2. Lidiane Eto disse:

    As farsas são claras. Os atores igualmente… Agora achei muito interessante o documentário.. A metalinguagem.. E os próprios fashion bloggers em situações (como o da da banheira com espuma) forçadíssimas, assim como a fila de fotógrafos se fotografando de cócoras em uma rua.. (algo muito casual, não é mesmo?!) rs
    Documentários sempre são ótimos para esses e outros fins, forjando ou dando força para o real irreal..
    Sempre acompanhando quando possível as abordagens do blog! Nice topic!;)